18/07/2009

PETER E OS OLHOS DO PAI

Ontem olhei para ti e de repente deixei de te ver. Não te via a ti, mas a tua criança. Vi o puto mais novo dum passado que eu não conhecia. Não foste tu que me disseste. Mas houve uma frase na tua voz que me fez olhar os teus olhos. Uma frase que abriu a porta do passado. Olho os teus olhos e vejo tudo. Uma lágrima cai dos meus olhos. Não percebes. Não deixo que percebas. Finjo que ouço o que dizes. Mas apenas olho o teu rosto. Como hoje te percebo. Como hoje te consigo perdoar. Em quase 30 anos nunca te percebi. Cheguei a odiar-te. Nunca te conheci. Hoje, olho para ti e vejo a mesma revolta que senti. Eles causaram-te uma revolta, a minha, causaste-a tu. Hoje, olhei os teus olhos e perdoei-te. Hoje, tens 60 anos e eu afinal não te conhecia. E afinal os nossos olhos são exactamente iguais.

12 comentários:

Paulo disse...

na analepse de um tempo m.a.y.o.r.

a reminiscência de um passado presente a teus pés

no decifrar constante da íris.

.s.u.b.l.i.m.e.

abraço-TE.
um bom fim de semana, p.

PEDRO PINA disse...

Paulo: obrgd, um abraço

Brancamar disse...

Cheguei aqui por acaso, através do Intemporal, porque o teu comentário embora curto me tcou e me fez sentir que estava perante alguém muito sensível e inteligente.
Depois de ler este texto fiquei com uma sensação mais forte de que não me enganei. Comovi-me ao lê-lo, sempre me tocam muito estes encontros e desencontros da vida...sobretudo os encontros que estiveram tanto tempo adiados.
Beijo para ti.

PEDRO PINA disse...

Brancamar: obrgd por teres vindo, obrgd pelas tuas palavras..., de facto existem encontros que embora sejam apenas emocionais que nos fazem repensar tanta coisa...!

Sofia disse...

Aconteceu-me algo parecido n faz muito tempo. Mas eu deixei q ele entendesse... Acabamos por perdoar as magoas, acabamos por aceitar os defeitos q n entendemos... Crescemos e vemos as coisas de modo diferente... É algo q n sei explicar... N tenho capacidade de conseguir exprimir em palavras tudo o q sinto...
Deixo 1 lagrima...

Beijinho

PEDRO PINA disse...

Sofia: gostaria de poder ter iso, um perdoar mútuo de mágoas...mas a distancia emocial é tao grd...k vou sempre sentir k ele nunca fez parte da minha vida!....

Vivian disse...

...de qqr forma,
leve sempre consigo estas
palavras:

"o perdão é uma graça
para quem perdoa"

que lindo é aqui!

bjuuuu, menino!

PEDRO PINA disse...

Vivian :

obrgd, foi um dos comentários mais bonitos e k mais me fizeram sorrir! obrgd!

Belita disse...

Tu escreves de uma forma fantástica!
Posso tratar-te por tu!?

Fazes-me lembrar um querido amigo que agora anda um pouco afastado deste mundo dos blogs, leio-te e deixo-me levar pelas tuas palvras, isso é "saber escrever".

E ainda bem que ao fim de 30 anos conseguiste ver o OLHAR que vai para além de tanto sofrimento.

PEDRO PINA disse...

Belita :

Ola! Claro k podes!
obrgd, é sempre bom saber k os meus dedos e as minhas emoçoes deixam levar-se por pessoas especiais!

Carrie disse...

Pedro,
Adoro a tua escrita.Parabéns.
Já li as conversas com Deus há uns anos, mas ainda hoje vivo os efeitos das aprendizagens nele contidas.
Adoro a banda sonora da Cidade dos Anjos, um dos meus filmes preferidos...em particular a musica nº6 do CD.
Parabéns!

PEDRO PINA disse...

Carrie : obrgd pla tua visita e plo teu comentario! ainda estou a ler Conversas com Deus...esta a ser uma leitura mt....analisada! um bju