16/10/2008

PETER E UMA BOCA QUE DIZ NÃO!




E um dia ele aprendeu a dizer não. Essa boca formou essa forma. Essa língua levantou-se, colocando o ápice no palato duro, expelindo essa negação ao mundo. E aprendeu que essa boca também pode dizer não. A sua boca era um sim constante. Sim, quando lhe pediam para ficar mais horas, trocar horários, fazer favores, ainda que tudo isso mudasse e interferisse na sua vida pessoal. Na sua lista, os outros ocupavam sempre o primeiro lugar. E um dia ele aprendeu a dizer não. Essa boca aprendeu a ocupar esse primeiro lugar e a dizer não. Afinal não é assim tão difícil, basta juntar três letras que uma vez agrupadas voam numa sílaba só, eficaz e rápida de independência e individualismo existente. NÃO!

9 comentários:

korrosiva disse...

senão houver um NÃO... haverá muitas vezes quem nos queira por a "pata" em cima..

beijinhoss pedrito

pedropina disse...

e kdo damos conta estao sentados no nosso sofá e nós a servirmos chazinho!

Minhoca disse...

É importante saber dizer NÃO.
Ha alturas que apenas um NÃO dito de forma firme e segura pode mudar o que tanto nos faz sentir mal.

Bjs

DANTE disse...

Articular um não é fácil ,fazer com que o entendam é que já é outra história...

Excelente blog pedro , uma prosa impecável!

Um abraço

Carla disse...

Cheguei por acaso...e rendi-me a esta receita de saber dizer não...para mim uma das maiores dificuldades que enfrento
gostei deste teu espaço

pront'habitar disse...

pedro,
mais vale tarde do que nunca...

pedropina disse...

Minhoca, Dante, Carla, pront'habitar:

ainda estou a perceber como se articula essa pequena grande palavra que tanto pode mudar!

Alien David Sousa disse...

Pois, para muitos de nós ( infelizmente) só muito tarde é que aprendemos a dizer "não". Não é algo que se aprenda na escola.

Beijinhos P.P

pedropina disse...

Alien, mas antes tarde k nunca! e eu estou a aprende-lo!!!


bjuuu