14/07/2009

PETER E O CEGO


Caminho às cegas com essa venda nos olhos, numa noite perdida. Onde ia eu? Para que destino me dirigia com tanta pressa, numa urgencia de me perder? A venda estava-me colada à cara. Percorro caminhos que não são os meus, sem os pensar, sem sequer os ver. Como não vi? Olho as ruas por onde me perdi. Que estava eu ali a fazer? Rasgo a venda. Descolo-a do meu rosto. Esse não sou eu. Quem és tu? Quem é ele? Quem és tu que não reconheço na minha cara, no meu corpo, nos meus passos? Esses passos não são os meus. Porque os dei? Ceguei-me vendado para me perder de mim. Perdi-me. Que faço eu aqui com esta venda na mão? Desço? Subo? Onde encontro o corpo que caminha descalço nessa praia de manhã?

6 comentários:

Fernando Mesquita disse...

Ola Pedro...

tenho acompanhado o teu BLOG e quero dar-te os parabéns pelo excelente trabalho...

Abraço,

Fernando Mesquita
http://terapiassexuais.blogspot.com

Do You Believe in Angels ? disse...

Só para deixar um abraço*

pedropina disse...

Fernando Mesquita : obrgd pelas palavras..., assim fiko eu sem palavras, principalmente pk os ultimos textos sao originados de uma dor....!

pedropina disse...

Do You Believe in Angels ? :

um outro ainda maior!
I belive in Angels!

Paula disse...

Muitas vezes, caminhamos por caminhos desconhecidos, que nos parecem irreais e cobertos de espinhos... Só para chegarmos ao fim e vermos que afinal, não estamos sozinhos neste caminho. Que tal como nós, muitas pessoas caminham nesse mesmo caminho. Pessoas que tal como nós, não sabem para onde vão. Mas a certeza de que chegaremos a um porto seguro, impele-nos a caminhar e a nunca desistir. A todos nós!
Força!
:)

pedropina disse...

Paula : não desistir, sim...agora k olho para trás, faz sentido! obrgd