01/06/2009

PETER E A DUVIDA

Uma cor definida, esbate-se e treme numa verdade antes aceite e adquirida. A cor esvai-se em névoas transparentes. Olho o calendário. Risco o ontem, na incerteza da sua existência. Existiu? Olho o dia de amanhã. Qual o nome dessa cor? Qual a sua verdade? Tento descodificar a cor do sangue. Qual a verdade da certeza? Ontem, eu vi-a. Hoje, não sei. O sentimento real é de que cor? Olho esse calendário. O que é o pasado? Olho o painel de tintas. O que aconteceu nesse calendário? Quem lhe mexeu? O que me fez pensar? Coloco a mão no peito. Tento decifrar essa cor outrara tão definida. Tenho duvidas.

6 comentários:

Sofia disse...

e quem n tem pedro???
todos temos dias assim, calendarios assim...

qts paginas eu gostaria de arrancar do meu... mas no entanto, ainda q n as folheie permito a sua permanencia la...
foram elas q fizeram de mim o q sou, cada experiencia, cada cor...
e amanha, com estas duvidas resolvidas, sei q terei novas..

Gosto imenso de te ler! beijinho pr ti!

pedropina disse...

Sofia : obrgd minha krida! ultimamente ando a por tanta coisa em causa!...espero xegar a conclusoes! beijinhus

DANTE disse...

Tu tás a gozar comigo certo?Já não te disse que sou daltónico? lolllllllll

E cada dia tem sempre uma vantagem não risques nenhum. Aprende com eles ;D

Um abraço

pedropina disse...

DANTE:
tb eu sou!....
daí as duvidas...

korrosiva disse...

Pedrocas a vida pinta-se de todas as cores a cada dia que passa!!
Não há verdades absolutas nem cores verdadeiramente sólidas ;)

beijinhosss :))

pedropina disse...

korrosiva:
mas convem termos algumas certezas ana....