04/08/2009

PETER , P DE PARTO

São quase 19h de um dia de neve. A cama treme. As suas pernas anseiam uma chegada. Uma cadeira treme. As suas pernas anseiam também uma chegada. As pernas deitadas abrem-se de dor. As pernas sentadas, levantam-se à chegada dessa bata branca. Não é possível salvar os dois. Na sua mão, um documento que o responsabiliza na escolha, de qual dos dois deve sobreviver. O documento é rasgado. Ele diz-lhes que não. Ali, entraram dois e terão que sair três. Nas pernas dela há uma espécie de porta proibida. O medo. As pernas dele percorrem corredores. Entre a dúvida e o medo, ele entrega a escolha ao destido. Ouve-se um grito. Ouve-se um choro. E numa dúvida entre o nascimento e a morte, nasci eu, provindo de um documento rasgado que ele nunca assinou. Nesse dia, o mundo pensou em não receber-me, em rejeitar-me. Eu não sabia, mas esta hipótese de rejeição, ficaria marcada em mim para toda a vida.

12 comentários:

Marilena' disse...

Tambem torço por ti, nao te preocupes :)

Zabour disse...

O destino tem dessas coisas, não te deves culpar. Estás aqui, nada mais interessa


Beijinhos

Hyndra disse...

É uma questão de probabilidades, Pedro. Foste tu, porque havia mais probabilidade de sobreviveres, porque eras mais forte. A Natureza é muito selectiva.

S* disse...

Isso só mostra que foste forte logo de inicio. :) Bonito texto.

PEDRO PINA disse...

Marilena' : ohhhh tao krida obrgd!

PEDRO PINA disse...

Zabour: sim estou! mas plos vistos foi complikado!,....

PEDRO PINA disse...

Hyndra: sobrevivemos os 2! a Natureza assim o kiz! deu-me uma mae k adoro!

PEDRO PINA disse...

S* : aí está uma bonita perspectiva de ver as coisas! obrgd!

Belita disse...

Apesar de imaginar que não tenha sido fácil, acredito que nada é por acaso, tudo tem um motivo.

PEDRO PINA disse...

Belita : sabes, acredito mt nissu! k nada é por acaso!

prAia em Mim disse...

e sabes q até um feto sente rejeição? mas o import é superá-la e tenta cultivar, diariamente, a auto-estima! o q aqui fazes tb é teapeutico, escrever como katharsis. :)

PEDRO PINA disse...

prAia em Mim : sabes, no fundo penso k é mxm esse o objectivo dete meu blog!