09/09/2009

PETER E O PASSEIO DA FONTES PEREIRA DE MELO


As pedras de calcário alinhadas no chão, recebem os meus pés. É noite. O passeio recebe o meu corpo que se move em direcção a casa. Os carros continuam a passar do lado esquerdo. Vejo-lhes as luzes. A Pizza Hut continua aqui do lado direito. Os saldanhas continuam atrás de mim. O chão continua debaixo dos meus pés. O oxigénio continua a entrar-me devagarinho pelo nariz navegando até aos meus pulmões. O Palácio Sotto Mayor continua do lado esquerdo. A minha casa continua lá ao fundo. Afinal este passeio não desapareceu apesar do teu corpo nao estar do meu lado esquerdo. Afinal a minha mão esquerda não caíu apesar de não estar agarrada à tua neste passeio. Afinal nao fiquei surdo apesar de não ouvir a tua voz neste passeio. As pedras de calcário continuam neste passeio e nem a Pizza Hut desapareceu. A cidade continua aqui e eu também.

16 comentários:

praia da lua disse...

um bj
ainda sem pc mas leituras serão actualizadas, nem q seja por força da serotonina do chocolate :)

Green Eyes disse...

fisicamente tudo igual e o resto?

beijinhos

korrosiva disse...

Life goes on!

beijinhoss

Mikas disse...

A partida deixa simplesmente um vazio... ao nosso redor tudo se mantém, acrescido de uma dor impossível de quantificar.

PEDRO PINA disse...

praia da lua: mta serotonina e mt chocolate! religiosamente e diariamente! bju

PEDRO PINA disse...

Green Eyes : o resto? nao sei... nao kero pensar!...

PEDRO PINA disse...

korrosiva: it does!

PEDRO PINA disse...

Mikas : nao kero pensar no vazio, nao kero pensar na dor, nao kero pensar na partida, nao kero pensar...

Solita disse...

Consegui abrir.

hehee

Saudades de te ler.


Jinhossssssssssssss

PEDRO PINA disse...

Solita : tenho escrito pouco simn...

Rabisco disse...

Apesar de tudo continuamos a viver...não é mesmo?

PEDRO PINA disse...

Rabisco : sim...o importante é estar vivo!

izzie disse...

Que saudades de te ler :)
O que vinha aqui dizer é um misto de tudo o que disseram e um rever-me, rever as minha ultimas palavras no meu cantinho, nas tuas.

É bom... sabe bem... está-se menos "sozinho"...

Um beijo,

PEDRO PINA disse...

izzie : nós, pessoas sensiveis nunca estamos sozinhos...ainda k o pensemos tantas vezes..., ...


sei k tenho escrito pouko...ando a fugir!

Brancamar disse...

Não estive neste post, mas li-o agora e gostei muito.
A mensagem perfeita de que apesar do que sofremos, do que perdemos, tudo à nossa volta continua imutável e afinal nós não morremos mesmo, até crescemos, mas por vezes faz raiva que tudo seja tão indiferente à nossa dor, não é?
Mais cedo ou mais tarde chegamos sempre à conclusão que temos que nos bastar a nós próprios.
Beijinho grande

Brancamar disse...

Que é feito do Pedro Pina, que anda tão calado?
Tenho saudades.
Vá, dá lá um ar da tua graça!
Fazes-nos reflectir e sinto a tua falta por este cantinho.
Beijinhos.
Branca