23/02/2010

PETER E A CARA DE PARVO


Cara de parvo, dizes tu ao sorrir patéticamente, tropeçando no passeio molhado, nos finais de tarde de ansiedade de correr até à baixa. Cara de parvo, dizes tu deliciando-te nesse olhar de mar calmo infinito onde te queres perder, mesmo sem saber nadar. Cara de parvo, dizes tu ao recuares todos os calendários desenhados à mão, nessas lojas do Chiado onde as mãos se apertam, e descobres que tens outra vez 15 anos. Cara de parvo, sim quando te olhas ao espelho e não percebes, sem medo que viver é desenhar diariamente uma cara de parvo, sem medo que ela desapareça a qualquer momento, mas aproveitando cada segundo desse teu olhar que me deixa com cara de parvo.

3 comentários:

Korrosiva disse...

Heheh... tanta coisa que te deixa com cara de parvo ;p

beijinhoss Pedrocas

PEDRO PINA disse...

ainda bem k não é todos os dias eheh!

Brancamar disse...

É bom ter uma "cara de parvo" de 15anos! :)) Nada melhor que conservarmos a alma sempre jovem e "aparvalhada", sinónimo de espantada, deslumbrada...
Beijinhos.
Branca